Home>Colunas>Dicas de Saúde>Prevenção em Odontologia.
Dicas de Saúde

Prevenção em Odontologia.

Para muitos, prevenção é ir ao cirurgião-dentista somente quando se tem uma dor e que após tratada, tudo está resolvido. Porém, a prevenção odontológica é estar ciente que cuidar periodicamente (de 6/6 meses, em média), indo ao dentista para limpeza e demais cuidados e orientações, seguindo também em casa as orientações recomendadas, são princípios básicos para manter uma boa saúde.

É importante ter consciência que a boca é a entrada de muitas doenças e que, uma condição bucal satisfatória será a base para uma vida saudável e social benquista, pois do contrário, sua aparência fica comprometida, sua pronúncia fica alterada, o hálito desagradável, autoestima não lhe favorece, e os relacionamentos comprometidos, se você não entender e priorizar todo cuidado com os dentes, língua e gengiva.

Para muitos, quando se fala em cuidados com a boca, são somente cáries ou uma dor oriunda dela.  Precisamos mudar esse pensamento. Na boca, é onde tudo começa, por onde passam os alimentos, o ar e até mesmo sangue (oriundo de uma inflamação gengival, por exemplo).  Na boca existem muitas bactérias. Imagine se ainda mal cuidada, o quanto de bactérias se proliferando e caminhando por todo o organismo?!

Só na boca, podemos citar problemas oriundos de uma má higiene, tais como:

– Cáries de vários níveis (tratável somente na porção coronária, ou quando avançada, sua porção radicular, que são os tratamentos endodônticos);

http://oficinadasaude.blogspot.com.br/2013/04/o-que-sao-caries_3.html

– Gengivites;

– Periodontites;

– Exodontias (remoção do dente em casos mais extremos);

https://docslide.com.br/documents/terapeutica-em-periodontia.html

Tanto a cárie como a gengivite, começam a se desenvolver a partir da permanência da placa bacteriana (aquela película pegajosa constituída de bactérias e restos alimentares que se fixa ao dente após as refeições, e que se não higienizada corretamente, dará início aos problemas).

Quando a placa bacteriana não é removida (com fio ou fita dental e escovação adequada), as bactérias metabolizam o alimento que comemos e produz um ácido que desmineraliza os dentes (dá-se o início a cárie).

Da mesma forma, esta placa bacterina que permanece nos dentes, também pode se mineralizar, através da ação dos minerais presentes em nossa saliva, formando o tártaro (cálculo salivar). Quando não removido através de raspagem, pelo dentista, ele aumenta a infecção, causando sangramentos, amolecimento dos dentes, podendo até levar a perda dos mesmos.

Pacientes com problemas crônicos como gengivite, periodontites, possuem risco maior de desenvolver doenças cardíacas, pois as bactérias presentes, podem entrar na corrente sanguínea, aumentando o risco de doenças cardíacas, endocardite bacteriana, por exemplo.

Alguns sinais de alerta, que indicam necessidade de procurar um cirurgião-dentista:

-Gengiva vermelha, inchada ou doloridas;

-Gengiva sangrando quando come, escova ou usa fio dental;

-Presença de pus em volta da gengiva;

-Mau-hálito ou gosto ruim na boca;

-Dentes moles ou notar que ele está se afastando dos outros.

-Sensibilidade ao comer, beber;

– Más- oclusões e disfunções articulares (que podem ser oriundas também pela perda de dentes), as vezes causando dores ( dores de cabeça, ouvido, face, pescoço e ombro).

-Feridas, manchas na boca.

Hoje, com o avanço da odontologia, um tratamento multidisciplinar, você reabilita o paciente, devolvendo suas funções saudáveis e sua autoestima.

O clinico geral e demais especialidades como ortodontia, implantes, periodontia…, poderão lhe orientar sobre a melhor conduta de tratamento, proporcionando-lhe uma melhor qualidade de vida.

Consulte seu dentista e tenha uma vida saudável!!

Prevenir é melhor que remediar.

Dra. Fernanda Sauer Sartor

Cirurgiã-dentista

Clinico-geral e ortodontia.

CRO 66.633 SP.

Comentários

Comentários