Home>Colunas>Dicas de Saúde>Endocardite infecciosa e doença Periodontal
Dicas de Saúde Saúde

Endocardite infecciosa e doença Periodontal

A doença periodontal é uma doença que afeta desde a gengiva até o osso que envolve e suporta os dentes.

Os três estágios da doença periodontal, que varia do menos ao mais grave são: gengivite, periodontite e periodontite avançada.

Uma avaliação sobre doenças bucais, destacando-se doença periodontal, como possível elemento de risco no estabelecimento de problemas cardiovasculares, pretende justificar a importância da integração entre essas áreas da saúde (medicina e odontologia), favorecendo o controle de tais doenças e frisando a importância da prevenção das doenças bucais (cáries, periodontites), sendo assim, evitando quadro de evolução na saúde sistêmica do paciente, como endocardite infecciosa.

A odontologia e a medicina, entendem que os frequentes surtos de bacteremias transitórias de origem bucal, podem representar risco no estabelecimento de doenças cardiovasculares em determinados pacientes.

Historicamente uma das associações mais cogitadas diz respeito a endocardite infecciosa, uma doença caracterizada pela contaminação, principalmente nas válvulas cardíacas. A maioria dos casos de endocardite, desencadeados por doenças bucais, não necessariamente tem inicio nos procedimentos odontológicos , mas nas bacteremias espontâneas , como as decorrentes dá má escovação dos dentes e higiene bucal deficiente, ou por infecção dentária (que envolve uma gama de situações), e doença periodontal, sendo esta, a mais destacada forma de  reservatório e disseminação das bacteremias .

A doença periodontal é determinada pela presença de bactérias específicas residentes nas gengivas.

 

 

 

 

 

 

Os microrganismos invadem os tecidos gengivais causando inflamação, sangramento, aumentando os riscos dos mesmos adentrarem na corrente sanguínea, levando a complicações mais severas como alojamento de bactérias nas válvulas cardíacas e tecidos do coração. Procedimentos como extração dental, cirurgia periodontal, raspagem radicular sempre levam bactérias para o sangue, devido a isso, se faz uso de profilaxia antibiótica, principalmente em pacientes que já relataram ter algum tipo de doença cardíaca ou prótese, stent cardíacos.

Prevenção da doença periodontal.

O principal fator de prevenção começa pela conscientização do paciente, uma boa higiene no dia a dia, como uma escovação correta, uso de fio dental, bochechos. Tais hábitos diários, faz com que seja evitado quadros de gengivite (inflamação e sangramentos na gengiva)  e periodontite,  consequentemente, a doença cárie. Somado a isto, visitas periódicas ao dentista, para raspagem e profilaxia, são imprescindíveis para prevenção e controle.

Alguns outros fatores também são de grande colaboração para aumento da doença periodontal, como uso de cigarro, aumentando em 7 vezes mais a incidência da doença, e  diminuindo a taxa de sucesso nos tratamentos realizados .

O stresse também é um fator que se agrega com relação a doença periodontal pois, uma pessoa muito estressada, em grande parte, tem uma resposta deficiente do sistema imunológico no combate as infecções.

Manter uma dieta equilibrada e uma nutrição adequada ajuda a combater a infecção do sistema imunológico. Comer alimentos com propriedades antioxidantes, que contenham vitamina (óleos vegetais, nozes, vegetais de folhas verdes, etc.) ou vitamina C (frutas cítricas, brócolis, batatas, etc.) podem ajudar no processo de reparo do corpo.

E o principal, sempre fazer uma consulta periódica ao Cirurgião-Dentista para prevenir e tratar da melhor forma, as gengivites e doenças periodontais já instaladas, prevenindo assim as doenças sistêmicas como a endocardite infeciosa e outras.

 

José Nelson Paim

Cirurgião-dentista

Especialista em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial

CROSP 108.043

 

Comentários

Comentários