UPbe04
Editorial SaúdeSaúde

Saiba como proteger sua casa de pragas no calor

Estes visitantes indesejados, além de incômodos, podem transmitir doenças e oferecer riscos às pessoas propensas a alergias.

Durante o verão, torna-se cada vez mais frequente a presença de pragas urbanas, como formigas, aranhas e baratas em casa. Estes visitantes indesejados, além de incômodos, podem transmitir doenças e oferecer riscos às pessoas propensas a alergias.

Estas pragas, intrusas em nossos lares durante todo o ano, encontram no verão o momento ideal para uma reprodução ainda maior e mais rápida. Com temperatura e umidade altas, as pragas, atraídas pelas condições ideais de abrigo, água e alimentação passam a invadir o ambiente doméstico. Desta forma, a melhor maneira de evitar a presença desses invasores é barrar sua reprodução por meio de pequenas mudanças de hábito.

UPbe16

As pragas do verão

Muitas pessoas sofrem no verão por apresentar alergia com a picada de insetos.

Pernilongos

Sob o nome popular de “pernilongo” encontramos diversas espécies. Entre as mais comuns e menos nocivas, há a Culex quinquefasciatus, muriçoca ou pernilongo comum. Com corpo inteiramente marrom e hábitos noturnos, este tipo de pernilongo doméstico promove muito incômodo com seu característico zumbido noturno e pela picada da fêmea, que se alimenta do sangue humano.

UPbe15

Outra espécie famosa da mesma família é o Aedes aegypti, mosquito responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya. Ao contrário do pernilongo comum, este inseto possui o corpo escuro com manchas brancas e hábitos diurnos.

Com o aumento do calor é comum o aumento de insetos como as barata.

Baratas

Repugnantes e impopulares, as baratas podem ser vetores de dermatites, asma, diarreia e pneumonia ao carregarem consigo diversos tipos de vírus e bactérias. Em casa, podemos encontrar a espécie Periplaneta america, menor e comum ao ambiente doméstico, e a Blatella germanica, a temida “voadora” que, tão suja quanto ratos, é típica do esgoto e, por isso, menos presente no ambiente doméstico.

Formigas

Apesar de serem pequenas, as formigas e suas complexas dinâmicas sociais podem ser um grande problema. Em casa, as formigas do tipo “fantasminha” e “de açúcar” apresentam-se de forma quase onipresente pelos cômodos. Embora tenham uma aparência pouco ameaçadora, estes insetos não estão apenas atrás de migalhas, pois são capazes de transmitir microorganismos causadores de infecções.

Aranhas

Entre os peçonhentos, a aranha-marrom provoca o maior número de acidentes domésticos. Comumente buscando abrigo em armários, atrás de móveis, embaixo de quadros, toalhas e lençóis, as aranhas-marrom são pequenas e oferecem riscos apenas quando esmagadas, momento em que liberam veneno. O ferimento ocasionado por este tipo de aranha não provoca dor momentânea, entretanto, após algumas horas, pode causar necrose e dor aguda no tecido atingido, exigindo acompanhamento médico.

Dicas para proteger a sua casa

  • Evite o acúmulo de lixo, fazendo o descarte recomendado a cada tipo de resíduo;
  • Evite refeições em locais inadequados que dificultem a limpeza, como em camas e sofás;
  • Invista em telas contra insetos para as janelas, e em formas de vedação para ralos, pias e portas;
  • Atente-se a locais com água parada e vegetação densa: revire vasos de plantas e pneus velhos, limpe calhas e apare a grama com frequência;
  • Faça uso constante de repelentes. É possível encontrar versões em aerosol, aplicação direta e até em dispositivos de disparo automático, prefira aqueles com segurança comprovada para ambientes com crianças e pets;
  • Evite andar descalço;
  • Cheque e lave eletrodomésticos fechado há muito tempo;
  • Mantenha a casa e os arredores sempre limpos;
  • Verifique roupas, sapatos, lençóis e toalhas antes de usá-los;
Escorpiões e aranhas são a causa de um grande número de acidentes no verão.

Mesmo seguindo todas essas dicas, é imprescindível garantir a segurança da sua casa e de sua família contra todos os tipos de praga urbana e, para isso, a contratação de profissionais de dedetização é sempre a melhor opção.

Por: Ana Clara Archanjo – Jornal Junior – Unesp/Bauru

Acesse todos os nosso conteúdos de Saúde clicando aqui 

Comentários

Comentários

Etiquetas
Mostrar mais
UPbe07
Botão Voltar ao topo
Fechar