UPbe04
Editorial SaúdeGeralSaúde

A importância do aleitamento materno para o desenvolvimento da criança

Aleitamento materno
Reprodução: Freepik

Amamentar é um processo fundamental para o desenvolvimento de uma criança. O momento entre a mãe e o filho é único.

O bebê se beneficia de nutrientes que apenas o leite materno pode oferecer. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde (MS), é recomendado que o aleitamento materno seja feito até os dois anos da criança e de forma totalmente exclusiva até os seis meses de idade.

UPbe16

Outro fator importante é a promoção do vínculo entre mãe e bebê. É um momento único, que fortalece a ligação mãe-filho, ocasionando uma conexão tão forte, que dura durante toda a vida.

Benefícios para o bebê

São inúmeras as vantagens de amamentar um filho, tanto para a sua saúde física da criança, quanto para o bolso da mamãe. A amamentação é uma prática econômica que existe para se alimentar um filho.

Além de evitar contaminação no preparo de outros leites, evita a presença de alergias.

UPbe15

Cada leite materno é específico. Em síntese, o leite se adapta às necessidades de cada bebê. Caso a criança fique doente, o organismo da mãe modifica a composição do leite para auxiliar na melhora do quadro clínico do bebê.

Uma criança amamentada ao seio estará protegida contra alergias e infecções. Se fortalecendo com os anticorpos da mãe, evita problemas como diarreias, pneumonias, otites e meningites.

Outras vantagens são o favorecimento no desenvolvimento dos ossos e fortalecimento dos músculos da face, facilitando o desenvolvimento da fala, regulando a respiração e prevenindo problemas na dentição.

O leite materno é rico em nutrientes e enzimas, contendo tudo o que aquele bebê precisa em seus primeiros meses de vida.


Vantagens para as mulheres

Não são só as crianças que se beneficiam com a amamentação, as mães também saem ganhando! A mulher que amamenta, volta com mais rapidez ao peso normal após o parto. Além de serem reduzidas as chances de desenvolverem diabetes e infarto cardíaco no futuro.

Segundo estudos, o aleitamento materno ajuda a reduzir a hemorragia após o parto e previne o câncer de mama, ovário e de útero. Além disso, durante o processo de união entre mãe e bebê, ocorre a liberação de hormônios, como a endorfinas, os quais aumentam a sensação de felicidade para a lactante.

Reprodução: Freepik

Conheça curiosidades sobre o aleitamento materno

Se você é mãe de primeira viagem e já estranhou o aspecto do seu leite, não se assuste, porque a ciência explica. Não existe leite materno “fraco” ou “aguado”. A composição química do leite materno fornece a água necessária para manter o seu filho hidratado. Mesmo em dias quentes, ele sempre estará fresquinho, na temperatura certa e
pronto para beber.

Outro fato importante: a amamentação reduz a mortalidade em 13% até os cinco anos. Portanto, a amamentação é indispensável desde o primeiro dia de vida da criança.

Porém, infelizmente em alguns casos, recém nascidos não conseguem ter acesso fácil ao leite materno, sendo necessário a busca por outras fontes. Por esse fato, existem os Bancos de Leite Humano (BLH), que são uma das principais iniciativas do Ministério da Saúde para a redução da mortalidade infantil.


Atualmente, o Brasil conta com aproximadamente 221 bancos de leite e 188 postos de coleta, além da coleta domiciliar. Todos os estados brasileiros possuem, pelo menos, um BLH. Desde 2011, mais de oito milhões de mulheres receberam algum tipo de assistência dentro da rede de bancos de leite humano.

E aí, sabia de todas essas informações? Para saber mais, acesse todos os nossos conteúdos em Saúde.

Por João Pedro Vaz – Jornal Junior – Unesp/Bauru

Comentários

Comentários

Etiquetas
Mostrar mais
UPbe07

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar