Editorial NutriçãoGeralNutrição

Gorduras boas e ruins: entenda a diferença

Omaxlab

As gorduras podem soar como algo negativo e certamente você já ouviu pessoas dizendo que consomem alimentos com pouco desse nutriente. Muitas vezes, porque não sabem qual é a diferença entre os tipos de gordura. Se você não sabe, fique tranquilo que vamos te explicar!

Inclusive, algumas delas, são ótimas fontes de nutrientes e dão energia. Se você aprender a consumir as gorduras de maneira correta e balanceada poderá colher bons resultados para sua saúde.

Quais são as gorduras boas?

As gorduras boas são: monoinsaturadas e poli-insaturadas. Uma alimentação composta por gorduras insaturadas pode ajudar a diminuir os níveis do colesterol ruim e aumentar os níveis do bom colesterol.

Por exemplo, o ômega-3 está presente em alimentos que contêm gordura boa, e ele ajuda a diminuir os níveis de diacilglicerol no sangue, prevenindo coagulação e mantendo um ritmo cardíaco regular.

A British Heart Foundation recomenda o consumo de alimentos ricos em ômega-3, pelo menos, uma vez por semana. Além disso, o consumo de uma pequena quantidade de gordura monoinsaturada ajuda a manter os níveis de colesterol saudáveis. Você pode encontrar gorduras boas em alimentos como: peixes, azeite extravirgem, nozes, queijo branco, ovos, chia, entre outros.

O salmão é um exemplo de gordura insaturada -reprodução: Freepik)

As gorduras ruins

Gordura saturada

Alimentos que incluem manteiga, banha de porco, chocolate, bolos, massas folhadas e produtos que têm carne, como salsichas e tortas salgadas, contém gordura saturada.

Segundo estudos realizados pela British Dietetic Association, a maioria das pessoas consomem gordura ruim em grande quantidade – cerca de 20% a mais do que o indicado. A recomendação é, em média, até 30g para homens e 20g para mulheres ao dia. Ao consumir muita gordura saturada, os níveis do colesterol ruim aumentam, portanto o risco de doenças cardiovasculares também.

Por outro lado, de acordo com o cardiologista Aseem Malhotra, muitas pessoas transformaram a gordura saturada em vilã por anos, e encontrar o equilíbrio no consumo é o mais importante. Além disso, ele afirma que o exagero no açúcar pode ser tão prejudicial quanto.

Gorduras trans

De maneira natural, podemos encontrá-las em níveis baixos em alguns alimentos, como carne e produtos que derivam do leite. Já as artificiais surgem a partir de um processo de hidrogenação do óleo, levando o nome de gorduras hidrogenadas.

Esse tipo de gordura é encontrada em alimentos fritos, processados, como bolos e biscoitos, e às vezes usada para prolongar a validade de produtos. Uma alimentação rica em gorduras trans pode elevar os níveis de colesterol ruim.

Os biscoitos são exemplo de alimentos que contêm gorduras trans – reprodução: Freepik

Como consumir da maneira certa

Há um limite para todos os tipos de gordura. A recomendação é que o consumo seja consciente, ou seja, com moderação na ingestão de alimentos que contenham gorduras saturadas e trans, até mesmo substituindo eles, para um menor teor de gordura.

Por exemplo, você pode substituir os biscoitos na hora do lanche por iogurtes desnatados, frutas e sanduíches naturais com pão integral. Para quem não vive sem carne vermelha, escolha cortes com menos gordura, como maminha, acém, coxão duro, coxão mole, filé mignon, e alcatra. Já com a carne de porco, a melhor opção é o lombo.

Outra atitude é evitar o consumo de óleos vegetais e substituir pelo óleo de girassol.

Sobre o açaí: você pode consumir, mas o melhor é sem granola e xarope de guaraná, pois o torna ainda mais calórico.

Outra dica é ver o quanto a manteiga que você consome é sólida, afinal quanto mais dura ela estiver em temperatura ambiente, maior é o nível de gordura saturada que ela tem.

Fique atento aos número e rótulos

O ideal é que a quantidade de insaturada para saturada seja uma medida de 2 por 1, sempre prestando atenção no equilíbrio e sem excessos. Uma boa ingestão calórica diária é de 2 mil calorias para mulheres e 2,5 mil para homens, então a indicação é o consumo de 30% de gordura em relação ao valor calórico total.

Vale lembrar que um grama de gordura contém 9 calorias, ou seja, em uma dieta diária, seria bom de 44 a 78 gramas de gordura total.

No supermercado, você também deve ficar atento às embalagens, procurando sempre alimentos livres de gorduras saturadas e de gorduras trans. Se olhar para a tabela nutricional, que fica na parte de trás, irá reconhecer quais os tipos de gorduras presentes no alimento e suas quantidades.

Outra dica é ficar atento à quantidade do alimento que foi levada em conta para o cálculo da tabela. Atenção: se o número de gorduras saturadas for maior, evite o consumo desse alimento!

E aí, aprendeu a diferença entre os tipos de gorduras e a importância de cada uma? Certo, então siga as orientações corretamente e não saia cortando alimentos da sua vida sem antes consultar um especialista!

Gostou da matéria? Então fique de olho no nosso blog para receber mais dicas sobre nutrição

Comentários

Comentários

Mostrar mais
UPbe07

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo