Editorial SaúdeGeralSaúde

Biblioterapia: como o hábito da leitura pode ajudar na sua saúde

Omaxlab

Conheça a prática de autocuidado que mistura livros e terapia e como isso pode beneficiar a sua vida

A imagem possui uma biblioteca ao fundo, com diversos livros e uma mulher branca, com cabelos castanhos, macacão amarelo e uma bolsa no ombro lê um livro de capa azul enquanto sorri.
Os livros são a nova terapia e já possui muitos adeptos à prática | Foto: Freepik

Você já sentiu enquanto lia um livro que ele foi escrito para você? Que o personagem principal tinha uma história semelhante à sua, ou que estava enfrentando situações que você já enfrentou? Ficou curioso para saber o que é a biblioterapia? Então acompanhe o artigo até o fim.

O que é biblioterapia?

A palavra é formada pela junção de dois elementos de origem grega — biblíon (livro) e therapeía (terapia), que significa terapia por meio dos livros. Essa antiga prática se estendeu por todo mundo e teve seus primeiros indícios na Idade Média, 

onde as leituras eram tratadas como parte do processo de cura para certas doenças.

Como ela é feita?

Na prática, a biblioterapia acontece com um profissional que se preparou para esse tipo de procedimento. O biblioterapeuta ouve as dores e experiências do cliente atendido e procura obras que tenham a narrativa semelhante e que possam ajudar o paciente a se identificar e compreender que ele não está enfrentando suas batalhas sozinho.

Os materiais são escolhidos com base nos gostos da pessoa, na disposição de se aprofundar nas obras e principalmente, no grau de entendimento dela, como por exemplo, a escolaridade. Esse processo se caracteriza como um tratamento que não utiliza remédios, e por isso, é menos invasivo que uma terapia comumente conhecida.

A imagem possui em primeiro plano uma mão de uma pessoa branca, segurando uma caneta branca e uma prancheta com um papel, enquanto anota. Ao fundo, um homem branco de máscara branca, com blusa de manga comprida preta está gesticulando.
A biblioterapia é uma prática que não utiliza remédios, mas sim, indica obras literárias aos pacientes |
Foto: Freepik

Quem pode indicar a prática?

Assim como a terapia convencional, a biblioterapia também deve ser feita e acompanhada por especialistas — nesse caso,  psicólogo, educador, bibliotecário ou assistente social são profissionais aptos para realizar as sessões onde os livros são auxiliares do tratamento.

A profissão de bibliotecário
Bibliotecário é o profissional que estuda biblioteconomia, ele tem como função organizar a informação, catalogar obras, tanto no meio digital, quanto físico. São responsáveis por cuidar das informações e podem atuar em diversas áreas como, por exemplo, análise da informação, consultorias, educação, entre outras. O mercado procura cada vez mais profissionais como os bibliotecários.

A imagem possui ao fundo uma biblioteca repleta de livros, ao centro, uma mulher branca, de cabelos vermelhos e roupa inteira branca apoiada em uma escada de ferro, está com um livro de capa vermelha aberto, enquanto sorri
O bibliotecário é organizado, metódico e cuida da informação da melhor forma possível | Foto: FreePik

Quais os benefícios da prática?

Todo ato de auto cuidado traz benefícios para o indivíduo, na biblioterapia não podia ser diferente. Por ser uma prática a longo prazo e sem ser invasiva, ela pode oferecer ao paciente a sensação de paz, a recuperação da segurança da sua personalidade, a sensação de pertencimento, expectativas e planos para a vida, inspiração, empatia e criatividade. 

Não esqueça que a prática deve ser supervisionada por profissionais especializados, ao tratar de situações delicadas como inseguranças e problemas internos, é indispensável que você tenha alguém de confiança te instruindo.

Gostou do conteúdo? Então fique atento(a) ao nosso blog para saber mais sobre saúde e bem estar.

Por: Julia Pereira Cruz – Jornal Júnior – Unesp/Bauru

Comentários

Comentários

Mostrar mais
UPbe07

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo