ComportamentoEditorial ComportamentoGeral

O Uso da Escuta Profunda para melhorar suas conversas e relacionamentos!

Omaxlab

Compreender aquilo que o outro tem a dizer é uma das etapas mais importantes da comunicação, tanto no aspecto pessoal quanto no profissional. Ouvir o outro é permitir que uma nova perspectiva seja apresentada e analisada sem qualquer tipo de juízo de valor prévio.

Escuta Profunda, ou escuta ativa, é uma habilidade rotineira para alguns, enquanto que para outros é um grande desafio. Para exemplificar, basta analisarmos as ações “ouvir” e “escutar”. Ouvir é utilizado para sons aleatórios e sem significado, como ouvir uma buzina, uma furadeira ou a batida de uma música. Já escutar trata-se de algo mais significativo e importante, como escutar um conselho, um depoimento ou uma declaração. A diferença está justamente na atenção, na retenção de detalhes e na empatia que direcionamos para o(a) interlocutor(a) de cada uma das situações. 

Grupo de 5 amigos, no qual 3 são mulheres (2 negras de cabelo cacheado, sendo uma de cabelo castanho e a outra de cabelo ruivos, vestindo uma roupa amarela e vermelha respectivamente, e 1 mulher branca de cabelo liso curto, vestindo uma roupa branca) e 2 são homens (1 negro calvo com óculos, vestindo uma camisa verde, e um branco de cabelo loiro liso preso, vestindo uma camisa amarela) conversam e riem para o outro, sentados em uma escada com as pernas cruzadas e comendo algum alimento presente dentro de caixas.
“Escuta Profunda” baseia-se em escutar atentamente e com máxima retenção de detalhes e informações. (Imagem: Katemangostar/Freepik)

Quando múltiplas tarefas e exigências são acumuladas durante o dia, o tempo e o espaço ficam pequenos para praticar uma boa escuta. Afinal, a paciência torna-se escassa e há pressa para se fazer questionamentos e indagações, mesmo que o outro não tenha concluído a linha de raciocínio.

O objetivo da escuta profunda é, justamente, desenvolver habilidades ligadas à empatia, ao silêncio e à eliminação de julgamentos. Consequentemente, minimiza o número de conflitos e facilita, também, que pessoas introvertidas possam participar da conversa sem dificuldades e com total apoio. Aprender a escutar significa, principalmente, valorizar a opinião do outro!

Grupo de 5 amigos, no qual 2 são mulheres (1 negra de cabelo cacheado com tranças vestindo uma roupa branca e 1 branca de cabelo loiro curto liso, vestindo uma roupa branca e um colete amarelo escuro) e 3 são homens (1 negro de cabelo curto vestindo uma camisa azul marinho e 2 brancos de cabelo loiro liso e o o outro castanho volumoso, vestindo uma camisa cinza e blusa azul e o outro vestindo um moletom preto) conversam dentro de um círculo, sentados em cadeiras brancas em um ambiente branco e espaçoso.
É ouvir sem interromper o outro e realmente tentar entender o que a outra pessoa busca transmitir. (Imagem: Freepik)

  Escutar ativamente é uma ótima forma de lidar com aquelas conversas árduas e massantes, visto que, ao passar a impressão de que se está genuinamente curioso sobre a outra pessoa e com um forte desejo de entendê-la, cria-se uma conexão como indivíduo, o que pode dar início a uma forte e duradoura relação de confiança e de intimidade.

      E, no ambiente de trabalho, esta técnica pode aumentar a performance da sua equipe, além de criar um ambiente empresarial mais criativo. A empresa tem muito a ganhar quando pratica uma escuta ativa e sincera, pois todos têm a sensação de que seu posicionamento é realmente impactante, mesmo que não seja viável. Por consequência, há uma maior valorização, envolvimento e sentimento de pertencimento entre os membros da equipe, seja de maneira horizontal ou vertical.

Como desenvolver uma “Escuta Profunda” de qualidade?

Grupo de 5 amigos, no qual 2 são mulheres (2 brancas de cabelo liso avermelhado e a outra de cabelo liso castanho vestindo uma roupa branca e cinza, respectivamente) e 3 são homens (1 negro de cabelo curto vestindo uma camisa cinza, 1 branco ruivo vestindo uma camisa de gola cinza e outro homem branco de cabelo preto de coque vestindo uma camisa branca) conversam e riem para o outro, sentados em uma cafeteria em uma mesa retangular e comendo croissant e bebendo café.
Praticar a “Escuta Profunda” destaca que o ouvinte tem flexibilidade em acolher ideias e pensamentos diferentes. (Imagem: Yanalya/Freepik)

Mas como praticar essa técnica no dia a dia? Bom, antes de tudo, é necessário ser prestativo e demonstrar interesse naquilo que o outro quer comunicar. Logo, deixar a mente livre de distrações, como pensamentos futuros ou notificações no celular, é essencial para praticar uma escuta verdadeiramente atenciosa.

Além disso, é necessário interromper o hábito de querer pensar na resposta enquanto o outro ainda está falando. Isso prejudica o foco na fala e facilita a dispersão da atenção com outros acontecimentos.

Por fim, repita aquilo que foi dito de maneira resumida para o interlocutor, a fim de que ele possa confirmar que a perspectiva passada é a mesma da recebida. Assim, você estabelecerá um diálogo de qualidade com o outro e absorverá com maior precisão as informações que foram ditas, possibilitando que ambas as partes possam se comunicar de maneira concisa e sem interrupções!

Agora que você já sabe o que é a Escuta Profunda e quais são seus benefícios no âmbito social, confira as principais matérias sobre comportamento em nosso blog.

Por: Gabriel Almeida, Jornal Jr – UNESP Bauru.

Comentários

Comentários

Mostrar mais
UPbe07

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo