ComportamentoEditorial ComportamentoGeral

Hortas verticais: conheça os benefícios e saiba como criar a sua em casa

Omaxlab

Entenda como driblar ambientes reduzidos e conseguir hábitos mais saudáveis com as hortas verticais

Conheça mais detalhes sobre a técnica de jardinagem que traz ganhos para além da alimentação – Reprodução: Unsplash

Morar em habitações pequenas pode dificultar muitos aspectos da rotina, estando entre eles o estabelecimento de uma alimentação saudável. A boa notícia é que, de acordo com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), 80% dos brasileiros buscam hábitos alimentares melhores.

Seguindo essa tendência, muitas alternativas para quem deseja utilizar casas e apartamentos em prol do bem-estar vêm sendo criadas. Uma delas são as hortas verticais, que permitem o cultivo de vários produtos, mesmo em espaço reduzido, trazendo benefícios para além da alimentação.

Para saber mais sobre as hortas verticais, seus benefícios, como planejar e fazer a sua, acompanhe a leitura deste artigo!

O QUE SÃO HORTAS VERTICAIS?

Também chamadas de hortas suspensas, as hortas verticais são uma técnica de jardinagem usada para otimizar o espaço de plantação. Através de estruturas penduradas ou fixadas na vertical, elas permitem o crescimento para o alto de hortaliças, temperos e outros tipos de alimentos e plantas.

As hortas verticais podem ser construídas, principalmente, em sacadas e corredores. Os recipientes para cultivo são feitos de diversos materiais, podendo variar de barro a plástico reutilizado de garrafas e embalagens.

BENEFÍCIOS DAS HORTAS VERTICAIS

Além de colaborarem com a economia de espaço, as hortas verticais possibilitam o consumo de alimentos mais saudáveis pela não utilização de agrotóxicos na produção. Isso também permite menores desperdícios e custos no consumo diário, já que o cultivo pode ser realizado o ano todo.

A produção própria leva a uma diversificação das refeições, gerando relações mais conscientes e nutritivas com a alimentação. As hortas verticais podem, inclusive, servir como fontes de lazer.

Pensando em questões estéticas, as plantas cultivadas também trazem mais alegria e cor para os ambientes.

A praticidade das hortas verticais beneficia o cotidiano em muitos aspectos. – Reprodução: Instagram

PLANEJANDO AS HORTAS VERTICAIS

Antes de colocar a mão na massa, é preciso garantir algumas condições para que sua horta vertical tenha sucesso. 

Opte por ambientes bem arejados e que possuam boa iluminação solar. Cada planta demanda cuidados específicos, mas, em média, 5 horas de exposição diária ao sol, preferencialmente pela manhã, são recomendadas para obter vegetais fortes e saudáveis. 

Pense também nos tipos de plantas presentes na horta: elas devem conviver harmonicamente, já que isso influencia seu desenvolvimento. Os mais indicados para o cultivo vertical são vegetais de raízes curtas, por se adaptarem bem a solos pouco profundos. Alface, espinafre, couve-flor, alho, rúcula, cebolinha, orégano, coentro, alecrim, morango e tomate-cereja são ótimas opções de cultura.

É fundamental selecionar recipientes compatíveis com o espaço destinado à horta vertical, assim como com o peso da terra e as características das plantas cultivadas. O material dos vasos também influencia a conservação de água e temperatura dos vegetais. A escolha varia de acordo com as condições da sua horta. 

PASSO A PASSO: MONTANDO SUA HORTA VERTICAL

Agora que você já conhece todas as vantagens de uma horta vertical e os cuidados importantes que ela exige, é hora de saber como construir a sua! Confira os materiais necessários para este modelo:

  • 2 pedaços de tábua para suporte (tamanho customizável);
  • Lixa de papel para trabalhos manuais;
  • 1 lata de tinta de verniz para madeira (cor customizável);
  • Rolo ou pincel;
  • 6 vidros de conserva;
  • Lápis e régua;
  • 1 serra;
  • 6 braçadeiras de pressão;
  • 12 pregos pequenos;
  • 1 martelo;
  • 1 giz;
  • Terra, pedrinhas e plantas.
Entenda os passos para ter sua própria horta vertical! – Reprodução: FreePik

Veja o passo a passo para a montagem da horta:

  1. Dando forma às estruturas

Lixe as tábuas de madeira para retirar farpas e dar o acabamento desejado. Em seguida, aplique a tinta com um rolo ou pincel, dando a tonalidade que preferir. Assim que o verniz estiver seco, marque nas tábuas os locais de fixação dos vasos, respeitando distâncias coerentes com o tamanho das peças de madeira. 

  1. Preparando os suportes dos vasos

Pegue um pedaço de madeira à parte e corte uma tira. Logo após, divida a tira em 6 pedaços, que servirão de suporte para os vasos da horta. Se preferir, também use a tinta para pintá-los. Em seguida, para posicionar cada pedacinho no ângulo certo, coloque-os nas tábuas, fazendo marcações e virando levemente. Dessa forma, os recipientes poderão acompanhar movimentos posteriormente. 

  1. Posicionamento e finalização

Abra as braçadeiras, posicione em cima dos pedaços menores de madeira e, para fixar cada um às tábuas, use 2 pregos. Repita o processo até acabarem os vasos. Com o suporte pronto, prepare os recipientes: adicione pedrinhas, terra e, por último, as plantas escolhidas. Posicione os vasos sobre as braçadeiras e garanta que elas estejam bem fixas e seguras. Pronto, é só começar a cultivar!

Gostou da matéria? Então fique atento(a) ao nosso blog para conhecer mais conteúdos sobre comportamento.

Por: Vitória Vulcano, Jornal Jr – UNESP Bauru.

Comentários

Comentários

Mostrar mais
UPbe07

Editorial UP Cuesta Bem Estar

A UP Cuesta Bem Estar tem parceria com a empresa júnior Jornal Jr. da Unesp - Campus Bauru. Desta forma, todo o nosso conteúdo editorial é criado pelos integrantes desta fantástica iniciativa!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo