Editorial SaúdeGeralSaúde

Oleaginosas: conheça os benefícios desse alimento para a saúde

Omaxlab

“Oleaginosas” é um termo que pode soar estranho para quem não tem tanta familiaridade. Mas não é preciso se preocupar, essa palavra nada mais é do que o nome que damos para sementes ricas em óleo que possuem uma casca rígida. E o melhor: podemos consumir sem precisar cozinhar.

Isso te lembra algum alimento que você tem na sua casa? Se você pensou na castanha do Pará, avelã, nozes, amêndoas, macadâmia ou castanha de Caju, acaba de descobrir o que são oleaginosas!

Vamos saber mais sobre o porquê de elas serem essenciais na nossa dieta, os benefícios que elas trazem e as melhores formas de consumí-las.

As oleaginosas possuem uma grande variedade e podem trazer muita saúde para as suas refeições- Foto: Raspopova Marina / Unplash

Por que as oleaginosas fazem bem para a saúde?

Esse tipo de alimento é famoso por ser rico em gorduras. Mas isso não significa que você deva cortar das suas refeições: a gordura contida nas oleoginosas é a gordura boa. É aquela que, quando consumimos nas quantidades apropriadas, ajuda nossa saúde. Já que ela nos fornece um bom valor de energia e nos ajuda a matar a fome apenas com algumas unidades.

Outra característica das oleagionosas que também é uma vantagem para a nossa saúde é a grande quantidade de nutrientes e fibras presentes nessas sementes. As amêndoas, por exemplo, são fontes de vitaminas B1 e E, que auxiliam a combater problemas no coração.

As fibras, por outro lado, ajudam a melhorar a absorção de nutrientes no nosso organismo. Dessa forma, é muito interessante perceber que esse alimento tem propriedades que se complementam e que incluí-lo na dieta é um benefício e tanto.

Algo muito importante para a nossa saúde, presente em grande quantidade nas oleoginosas, é o ômega 3. É comum lembrar automaticamente dos frutos-do-mar quando se trata de obter esse ácido graxo , que auxilia no controle do colesterol do nosso corpo. Mas caso você queira aumentar o consumo, as oleoginosas também são uma fonte de ômega 3. Além das sementes já citadas, outras que contém ômega 3 são o pistache, o pinhão e a macadâmia.

Saiba como consumir esse alimento no dia a dia

Depois de ler sobre tantos benefícios que as oleoginosas trazem, você pode se perguntar qual a melhor forma de consumí-las. Elas fazem muito bem para a saúde quando o consumo é em em quantidades apropriadas, por isso é importante estar sempre atento ao excesso quando se fala desses alimentos, limitando-se a consumir poucas unidades por dia.

O segredo do consumo correto das oleaginosas é entender quais são as quantidades adequadas -Foto: Pratik Bachha/ Unsplash

Você precisa saber que oleagionosas diferentes são consumidas em quantidades diferentes. É recomendável comer nozes, amêndoas e macadâmias, por exemplo, em somente 4 unidades diárias cada. Enquanto as avelãs, recomenda-se comer no máximo 10 unidades diárias por dia (o que é equivalente a uma colher de sopa). Dessa forma, é preciso se atentar a essas diferenças para que esse alimento faça bem e não se torne inimigo da nossa saúde.

Não se esqueça que as oleoginosas devem ser consumidas in natura, não é preciso adicionar sal e nem cozinhá-las. Quando cozinhamos, elas perdem diversos nutrientes e substâncias que poderiam fazer bem para a saúde. Uma boa alternativa é adicioná-las no iogurte ou nos cereais matinais. Há também a opção de fazer um mix com as oleoginosas disponíveis em casa e ir comendo aos poucos.

Não é difícil ver que as oleoginosas são essenciais para a nossa nutrição e devem ser sim consumidas diariamente. Mas com cautela e sempre prestando atenção às quantidades adequadas, para que só existam benefícios e não possíveis prejuízos à nossa saúde, que merece toda a nossa atenção e cuidado sempre.

Gostou deste conteúdo? Então acesse o nosso blog e acesse mais textos sobre os temas de saúde, nutrição, e muitos outros que você pode se interessar!

Por: Ítalo Marquezini- Jornal Jr- Unesp Bauru

Comentários

Comentários

Mostrar mais
UPbe07

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo